Está oficialmente aberta a colheita do tabaco

Cerimônia realizada na propriedade do produtor Oladi Schroeder, em Vale do Sol, na tarde desta quinta-feira, celebrou também o Dia do Produtor de Tabaco

0
A cerimônia de abertura da colheita e celebração do Dia do Produtor, teve também a assinatura do termo de cooperação técnica do Programa Milho, Feijão e Pastagens após a Colheita do Tabaco. Fotos: Junio Nunes

Neste ano, a Abertura da Colheita do Tabaco no Rio Grande do Sul ocorreu nesta quinta-feira, dia 28 de outubro, na propriedade do casal de produtores Oladi Lucio e Marli Schroeder, em Vale do Sol, na localidade de Faxinal de Dentro. Promovida pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), a festividade é um evento oficial do governo gaúcho e sua realização conta com o apoio do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) e da Prefeitura de Vale do Sol. Schroeder é um dos 71 mil produtores gaúchos e Vale do Sol é um dos 206 municípios produtores.

Na solenidade, o presidente do SindiTabaco, Iro Schünke, ao citar a Parábola do Semeador, na qual só germinaram as sementes que caíram em terreno favorável, ele disse que Oladi Schroeder é um exemplo de semeadura em terreno fértil. “Se a gente olha aqui em volta, vê que semeamos em lugar certo, a lavoura é excelente e o Oladi usou o lado do semeador bom. E o resultado maior está nessas excelentes instalações que temos aqui”, salientou. “Os produtores, seguindo os passos do bom semeador, cuidando da qualidade e integridade, fizeram com que o Brasil se tornasse no segundo maior produtor de tabaco e maior exportador”, acrescentou.

Schünke acrescentou ainda que a Abertura da Colheita, realizada no Dia do Produtor de Tabaco, é uma excelente ocasião para reconhecer o trabalho dos produtores, que contribuem social e economicamente com o estado e país. “Em torno de 10% das exportações do Rio Grande do Sul no ano passado foram de tabaco. E diversos prefeitos relatam que, depois que chegou o tabaco, seus municípios mudaram para melhor porque a arrecadação aumentou bastante favorecendo a todos”, finalizou.

Por sua vez, o presidente da Afubra, Benício Albano Werner, disse que o tabaco é importante também quando se trata de sustentabilidade ambiental, social e econômica. “Ninguém cuida tanto da parte ambiental como nós da cultura do tabaco. Na parte social, temos emprego e trabalho e há o retorno dos impostos, que dá possibilidade de cuidar da saúde e da educação”, frisou.

Presente à solenidade, a secretária de Agricultura, Silvana Covatti, salientou que o estado está comemorando safras recordes. “Conheço as batalhas enfrentadas pelos agricultores e quero dizer que neste ano tivemos grandes conquistas para as pequenas propriedades”, disse, lembrando da atuação de segmentos como a Emater e a Fetag. “É nos municípios que as coisas acontecem”, citou. Dirigindo-se aos deputados federais presentes defensores do setor na Câmara dos Deputados, ela disse que eles enfrentam comentários desagradáveis por causa do tabaco. “Mas produzimos, geramos ICMS e nessa região não tem desemprego, tem comida na mesa”, enfatizou.

O deputado federal Heitor Schuh, que quando era deputado estadual, apresentou o projeto de criação do Dia do Produtor de Tabaco, disse que a data só existe porque as entidades do setor ajudam a divulgar o dia. “Se não fosse pelo setor, este dia teria caído no esquecimento”, falou. E a deputada estadual Kelly Moraes, comentou que os representantes da classe política que defendem a cultura do tabaco são atacados por muitos, que desconhecem o setor. “Mas nós defendemos famílias que cultivam, defendemos um produto legal, que gera empregos, gera impostos, gera economia. E queremos que a colheita seja muito boa, como os resultados que os produtores merecem”, acrescentou.

E José Valtair dos Santos, prefeito em exercício de Vale do Sol, que trabalhou 21 anos no cultivo do tabaco, lembrou a importância do tabaco para o município. “Temos 2.556 produtores de tabaco produziram 12.373 toneladas produzidas”, lembrou.

Participaram do evento várias autoridades regionais, estaduais e nacionais, além de entidades ligadas ao setor.   

Assinado o termo de cooperação técnica pela diversificação 

A cerimônia de abertura da colheita e celebração do Dia do Produtor, teve também a assinatura do termo de cooperação técnica do Programa Milho, Feijão e Pastagens após a Colheita do Tabaco, que, no Rio Grande do Sul, é realizado em parceria com o governo gaúcho, através da Secretaria da Agricultura. Esse programa de diversificação, além do SindiTabaco, Afubra e SEAPDR, tem também a participação da Emater, Fetag e Farsul. O programa incentiva a diversificação e a otimização no aproveitamento dos recursos das propriedades rurais. Tanto o plantio de pastagens quanto o de grãos após a colheita do tabaco, permitem o alcance de um melhor aproveitamento da terra. Assinaram o documento a secretária Silvana Covatti, Iro Schünke, Benício Werner, Carlos Joel da Silva e Marco Antônio dos Santos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here