Paulo Butzge se despede da prefeitura

Após oito anos à frente do Executivo, prefeito deixa o posto de gestor municipal com o sentimento de dever cumprido

0
Paulo Butzge agradeceu a comunidade e desejou sucesso a Nestor Ellwanger,o Rim, que assumirá a prefeitura. Foto: Fernando Cezar/JC

“O ano mais difícil do meu mandato”. Foi assim que o então prefeito Paulo Butzge definiu o ano de 2020. Ele se despede, nesta quinta-feira (31), do cargo máximo de chefe do Executivo Municipal. Foram oito anos ocupando a cadeira de prefeito de Candelária. Em entrevista ao Jornal de Candelária (JC), destacou os desafios encarados neste ano, bem como as ações realizadas. Esses feitos, de acordo com ele, garantiram, apesar de todos os acontecimentos, um ano positivo a Candelária.

“Foi um ano diferente em muitos sentidos. Tivemos uma grave seca, uma pandemia histórica que nunca havíamos vivenciado, e ainda o período eleitoral, tudo isso em um mesmo ano o que trouxe muitas dificuldades. Apesar delas, conseguimos ter um saldo bem positivo”, salientou.

As razões para a positividade, mesmo com os problemas enfrentados, conforme pontuou Butzge, são as contas da prefeitura em dia, os investimentos que não pararam no município e a geração de emprego, que voltou a aumentar, apesar do baque do início da pandemia. “Honramos nosso compromisso. Vou deixar ao novo gestor cerca de R$ 3 milhões de recurso livre. Conseguimos tocar as obras, renovar a frota. Estamos fechando o mandato no azul em todos os sentidos e estou otimista para o próximo ano, pois logo na virada uma nova sede da Beira Rio irá se instalar, e 20 ruas estão sendo calçadas”, destacou.

Butzge declarou que uma das razões pelas quais o município conseguiu se manter com os dados positivos, é trabalho – não apenas dele, mas de toda a sua equipe. “Não foi fácil, mas com uma equipe competente conseguimos avançar. Ninguém faz nada sozinho, por isso com muitas mãos integradas para realizar o trabalho conseguimos superar as adversidades”, disse.

LEGISLATIVO
Assim como nos outros anos, a convivência com o Poder Legislativo foi conturbada. Mudanças de lado ocorreram, a base aliada do governo diminuiu e a relação entre os poderes ficou desgastada. Por consequência, Butzge foi alvo de muitas críticas e ataques da oposição.

Segundo o gestor municipal, os poderes, por serem distintos e por terem pessoas diferentes em suas frentes, acabam com uma multiplicidade de ideologias, sejam relacionadas a partidos ou a diferenças próprias de cada um. “Todos somos diferentes e temos pensamentos diferentes. Eu me considero um otimista. Então, quando há críticas positivas, essas serão sempre bem-vindas. Quando há críticas com acusações pessoais, eu sou contrário, pois não levam a lugar algum. Gosto do debate, mas do debate no campo das ideias”, ressaltou.

Apesar disso, Butzge acredita que há uma luz no fim do túnel. Com o início de um novo ciclo, e o advento de novas e diferentes ideias, ele espera que os atritos fiquem no passado. “Desejo apenas sucesso para todos e que possam conviver dividindo as suas ideias e pensando no bem da população. Quanto menos atrito existir entre os poderes, melhor será”, completou.

“Gostaria de ter feito ainda mais pelo município”

A partir de amanhã (1º), Paulo Butzge não será mais o prefeito de Candelária. Após oito anos como gestor do Executivo, o governante encerra o seu segundo mandato com êxito. “Gostaria de ter feito ainda mais por Candelária, mas o poder público tem suas limitações. Porém, dentro do que pude e me propus a fazer, que era fazer o município crescer e evoluir, encerro o meu ciclo com o sentimento de dever cumprido”, afirmou.

De acordo com Butzge, frustrações existiram, mas nada que fosse interferir no propósito maior, que era o crescimento de Candelária. “Avançamos muito nesses anos e deixo como legado aspectos que ajudaram a construir a história do município. Um exemplo é a mudança do perfil econômico, no qual a geração de riqueza era baseada quase que exclusivamente na agricultura e, agora, convive em equilíbrio com o setor industrial, fazendo com que agora também exista trabalho para aqueles que saíam do munícipio em busca de seu ganha pão”, salientou.

Em relação ao novo prefeito, que assume nesta sexta-feira, Nestor Ellwanger, o Rim, Butzge desejou muito sucesso na jornada. “Uma equipe boa foi montada. Candelária tem tudo para continuar a crescer, vamos ter um ano bom com a chegada da vacina, o município está bem organizado, então tem tudo para dar certo”, finalizou.

Futuro na política

Após o encerramento do ciclo como prefeito de Candelária, Paulo Butzge não descarta a possibilidade de tentar passos maiores logo na eleição de 2022, a qual vai eleger deputados, senadores, governadores e o Presidente da República. De acordo com ele, concorrer ao cargo de deputado é um dos seus objetivos, mas julga que ainda seja cedo para dizer qualquer coisa. “Vou permanecer à disposição daquilo que meu partido entender que for bom para ele e para a região, assim como para o município. Sei que não é fácil, mas vamos ver o que o futuro reserva”, ressalta.

Enquanto isso não se desenvolve, o prefeito espera continuar atuando como o “soldado que sempre foi”, em prol das causas do município. “Vou ajudar o novo governo no que puder e também a população. Tenho meus negócios particulares para gerir, pois não posso esquecer da vida particular, mas continuarei atuando como sempre atuei. Desafios são feitos para serem superados e nunca tive medo dos desafios. A vida não tem limites”, encerrou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here