“Tive a confiança de que tudo ia dar certo”

Verônica Klafke venceu o câncer de mama e é exemplo pra quem sofre da doença

0
Verônica venceu o câncer após cinco anos de luta e hoje atua na Liga

No mês de outubro ocorre uma das campanhas de conscientização mais importantes do ano, o “Outubro Rosa”. Com o intuito de orientar a população, especialmente a feminina sobre a importância do autoexame e do diagnóstico precoce do câncer de mama e do colo de útero, o mês é marcado por diversas ações para chamar a atenção sobre a prevenção a essas doenças.

Além de ações, relatos de quem já superou o câncer também são válidos para que a conscientização ocorra entre a população afetada. É esse o trabalho que desenvolve a comerciante aposentada Verônica Klafke, de 65 anos. Integrante da Liga Feminina de Combate ao Câncer de Candelária já há alguns anos, ela superou o câncer de mama há cerca de 15 anos, e desde então tem auxiliado a Liga com o trabalho desenvolvido no município, inclusive desempenhando papel fundamental na sede da entidade na orientação às pessoas que estão enfrentando o problema.

DIAGNÓSTICO

Tudo começou no ano 2000. Em torno de dois meses após a realização de um exame preventivo, onde havia feito uma mamografia e nada havia sido detectado, Verônica notou um pequeno caroço na mama esquerda. Então resolveu ir em uma ginecologista, que identificou a presença do tumor cancerígeno. Naquela época, a região não comportava estrutura suficiente para a cirurgia de remoção do nódulo, o que fez com que Verônica buscasse tratamento em Porto Alegre. Lá ela fez a remoção da mama toda, para evitar que a doença se espalhasse.

De acordo com a aposentada, o diagnóstico precoce foi fundamental para que nada de pior ocorresse. “Foi tudo muito rápido, mas graças aos médicos conseguimos fazer as cirurgias necessárias em meio ano. Após segui o tratamento de quimioterapia oral por cerca de cinco anos, quando tive o diagnóstico de que havia vencido o câncer”, destacou.

Verônica ressalta que nunca teve medo durante o tratamento. “Tinha confiança nos médicos e que ia superar tudo aquilo. Minha família foi fundamental com o apoio e carinho e isso me deu a confiança e a certeza que tudo ia dar certo”, comentou. “A única coisa que me incomodava era que eu ainda não tinha nenhum neto e queria muito ser avó. Hoje tenho três e isso me faz muito feliz”, celebrou.

Como mensagem, a aposentada salienta a importância de conhecer o próprio corpo. “Se está diferente, com algo anormal, não se pode deixar de procurar ajuda. Hoje temos que saber o que estamos sentindo para buscar bons médicos e o tratamento adequado. Na região temos um centro de oncologia bem estruturado, que não havia quando eu tive o câncer, então tudo facilitou, por isso é importante que as pessoas entendam a si mesmos pois há como obter ajuda”, comentou.

Aapecan faz divulgação

Além da Liga, uma das instituições que também atua fortemente na divulgação de campanha em relação ao Outubro Rosa, é a Associação de Apoio à Pessoa com Câncer (Aapecan). Com sede em Santa Cruz do Sul, a instituição atende toda região dos Vales. Só de Candelária, são 24 pacientes que recebem apoio da entidade, em relação ao atendimento de Assistência Social, Psicológico e até de moradia, oferecida aos pacientes que não têm condições de fazer um tratamento digno.

Todo ano a entidade realização ações voltadas à disponibilizar informações à população. No município, sempre era montada uma tenda informativa na Praça Alberto Blanchardt da Silveira. Neste ano, em função da pandemia, atividades como essa foram substituídas por ações online, mas com o mesmo objetivo: trabalhar com a prevenção nos municípios onde a instituição atua, a partir da importância do autocuidado e do diagnóstico precoce.

Mais informações sobre o trabalho da Aapecan podem ser encontradas no Facebook da instituição, pelo site: www.aapecan.com.br, pelo número (51) 3056-9500, ou através da sua localização Rua Dorval Martins, 249, Bairro Ana Nery, Santa Cruz do Sul .

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here