Recanto da Vida conta com nova fonte de energia

Instaladas na última semana, energia solar irá gerar mais de 50% de economia ao asilo

0
Placas de energia fotovoltaica foram instaladas em toda a cobertura. Foto: Fernando Cezar/JC

Desde a última sexta-feira (2), diretoria, funcionários e hóspedes da Sociedade Assistencial Candelária (SAC) Recanto da Vida podem contar com uma tecnologia totalmente nova que vai gerar economia e ajudar na infraestrutura da instituição. Trata-se de placas de energia solar fotovoltaica, instaladas por meio de uma parceria entre a entidade e a empresa Solled Energia, que atua em todo o Estado e possui a sua sede em Santa Cruz do Sul.

Colocadas em apenas cinco dias, as placas de energia solar eram um desejo antigo da atual diretoria do Recanto da Vida e chegam em meio à pandemia de covid-19, período onde as doações e ajudas ao local diminuíram, como um alento às contas e ao bem -estar de todas as pessoas que utilizam o local. Desde quando a diretoria assumiu, há cerca de quatro anos, esse já era um objetivo pleiteado pelos gestores.

Foi através de um financiamento feito junto ao Sicredi que finalmente foi possível executar o projeto. Ao todo, foram 142 placas de energia solar instaladas na cobertura do local. Elas estão dispostas no telhado do prédio da frente, na lateral e também nos fundos, onde estão em maior quantidade, devido à maior incidência de sol. “É um investimento que vai influenciar no bem-estar dos nossos hóspedes, além disso vai fazer com que o nosso gasto com energia elétrica seja reduzido para menos da metade”, destacou o presidente do Recanto da Vida, Dalton Luis Hoppe.

De acordo com o sócio proprietário da Solled Energia, Josué Lopes Farias, a iniciativa faz parte da essência da empresa, a qual se preocupa com a sustentabilidade e tem o compromisso com projetos sociais. “Já realizamos outros projetos com parceria de empresas. Neste ano resolvemos escolher o Recanto da Vida, pois analisamos a necessidade deles e a viabilidade do projeto, e com a parceria de uma associação filantrópica, o sistema já está em funcionamento”, destaca.

O custo das placas ficou abaixo da tabela praticada pela Solled, além disso toda a instalação da rede e das placas ficou por conta da empresa parceira no investimento, além de futuras manutenções e o projeto em si. Já a aquisição dos materiais ocorreu através de recursos próprios do asilo.

Hoppe ainda salienta que essa novidade vai ajudar não só agora, mas para o futuro da entidade. “Tudo que for economicamente mais vantajoso, nos ajuda. Nossa maior renda são as doações, então quando conseguimos poupar em uma ponta, conseguimos utilizar em outra o recurso, por isso os painéis solares serão vantajosos economicamente no futuro do asilo”, explica.

ENERGIA RENOVÁVEL
Ainda, conforme o presidente do Recanto, além da economia, as novas placas de energia solar vão contribuir para que a energia gerada no asilo se torne sustentável, já que essa é uma forma alternativa e renovável. Isso ocorre porque os painéis solares, após a captação da luz do sol e do calor, transformam a energia gerada em corrente elétrica. Esse processo evita qualquer dano à natureza. “Nós não pensamos apenas na economia que a mudança vai nos gerar, mas também numa produção energética mais limpa para o meio ambiente, por isso a importância de nos adaptarmos a essa tecnologia”, ressalta.

O sócio proprietário da Solled Energia, Josué Lopes Farias, destaca que a nova energia no asilo, trará inúmeras vantagens aos moradores, diretores e funcionários que atuam no asilo. “Através da instalação do sistema fotovoltaico a economia na energia irá viabilizar melhorias na qualidade de vida dos residentes, melhor aproveitamento dos espaços no local, além da contribuição ambiental, pois deixarão de emitir mais de 6 toneladas de CO² por ano”, salientou.

Quase toda a cobertura recebeu as placas de energia solar. Foto: Fernando Cezar/JC

Energia solar é o início de futura ampliação

Com a instalação das placas fotovoltaicas, o asilo agora tem a sua energia unicamente fornecida de maneira renovável. Todas as 142 placas colocadas garantem energia puramente limpa por dias. Contudo, em caso de dias seguidos de muita chuva, ou de pouca incidência solar a utilização poderá ser feita do modo tradicional, com energia elétrica. A ideia da colocação também passa por um futuro projeto de ampliação do Recanto da Vida. “Temos uma ideia de construir uma pequena creche para os idosos, e com a energia solar essa ampliação poderá ocorrer de uma forma mais viável”, relata Hoppe.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here