Projeto da Rota de Cicloturismo dos Dinossauros é apresentado

Representantes das cidades que farão parte da rota conheceram o projeto e disseram ser viável a sua realização

0
Apresentação ocorreu na tarde de ontem (11), e contou com a participação de representantes dos municípios da rota. Foto: Fernando Cezar/JC

Em reunião realizada na tarde dessa sexta-feira (11), na Casa de Cultura Marco Mallmann,  o projeto da Rota de Cicloturismo dos Dinossauros, criado pela associação União dos Municípios do Circuito Paleontológico, foi apresentado para representantes dos municípios de Dona Francisca, São João do Polêsine, Cerro Branco, Restinga Sêca e Ibarama – municípios que, junto de Candelária, estão incluídos no circuito da Rota.

O objetivo da apresentação foi de mostrar aos municípios qual a ideia do projeto e verificar se é possível a sua realização. De acordo com a presidente da associação, Caren Menezes, a participação dos municípios e o investimento feito por eles é necessário para que o projeto possa sair do papel. “Precisamos que as cidades que compõem o circuito colaborem com manutenção e com a sinalização dos trajetos, pois esses são um dos principais fatores que fazem os cicloturistas virem até a rota e quererem percorrer o percurso”, salientou.

Durante a reunião, os representantes se mostraram positivos em relação à viabilidade da criação da Rota de Cicloturismo dos Dinossauros. Em São João do Polêsine, segundo o Coordenador de Esportes local, Tiago Ferreira, que esteve presente na Casa de Cultura, o projeto é 99% possível de ser realizado no município. “É uma ideia muito boa, que precisa de pouco investimento. Nossa cidade tem muitos pontos turísticos e incrementar isso só auxilia na divulgação do município e da riqueza paleontológica que a região possui”, disse.

O PROJETO

A Rota de Cicloturismo dos Dinossauros deverá contar com a participação de sete municípios sedes, divididos em um percurso de aproximadamente 320 quilômetros. O intuito é levar os praticantes da modalidade até as cidades onde há sítios paleontológicos na região, bem como oferecer uma exploração dos pontos turísticos e históricos desses municípios, como, por exemplo, em Candelária, o Morro Botucaraí e o Aqueduto.

Entre os municípios, está previsto no projeto a participação de, além de Candelária, as cidades de Ibarama, São João do Polêsine, Restinga Seca, Agudo, Dona Francisca e Cerro Branco.

Esse tipo de projeto já foi implementado em vários outros lugares. O mais conhecido é o Circuito de Cicloturismo do Vale Europeu, em Santa Catarina, que atrai milhares de cicloturistas todos os anos e gera, para as cidades que estão inseridas no roteiro, cerca de R$ 4,5 milhões ao ano, apenas com gastos com alimentação, hospedagem e manutenção das bicicletas dos turistas.

A expectativa é de que o Circuito de Cicloturismo dos Dinossauros esteja disponível no segundo semestre de 2021.  Hoje ainda faltam detalhes como o mapeamento da rota, os locais disponíveis para a hospedagem dos viajantes, assim como os locais de referência para alimentação e outros serviços. Tudo deve ser verificado até a abertura da rota.  O trajeto já está confirmado, restando apenas um mapeamento das estradas para que não ocorra imprevistos e nem que os ciclistas passem por dificuldades no percurso.

A ideia é que o circuito fique aberto o ano todo e possibilite aos cicloturistas que forem utilizar a rota total segurança e orientação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here