Mãe e filha representam Candelária na Expointer

Suzana Pfeifer e Raquel Ellwanger vendem artesanato produzido na Linha Facão

0
Família é a única representante do município no pavilhão da agricultura familiar

A 44° edição Expointer, conhecida como a maior feira agropecuária a céu aberto da América Latina que ocorre de 4 a 12 de setembro, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio possui duas representantes de Candelária. Suzana Pfeifer e Raquel Ellwanger, mãe e filha, expõem no pavilhão da agricultura familiar seu artesanato.

Nas mãos de Suzana, fibras vegetais e porongo viram pequenos animais e guirlandas. Já Raquel usa pedras rústicas e porcelana fria para dar vida a figuras místicas como duendes e fadas ou produzir enfeites de chimarrão. Além disso, são vendidos vasos para plantas, cofres e outras variedades. A confecção dos itens que são vendidos na feira começou com três meses de antecedência. As artesãs destacam a importância da Expointer para divulgar o trabalho do pequeno produtor rural. “Como a feira recebe visitantes de vários estados brasileiros, ela se torna uma ótima oportunidade para que a agricultura familiar ganhe destaque, atinja um público considerável e consiga levar seu legado aos quatro cantos do país”, destaca Raquel. “Além disso, há uma renda extra”, acrescenta Suzana.

Este é o quarto ano que mãe e filha representam o município na exposição. Em 2020, optaram por não participar devido ao pico da pandemia, que segundo Raquel, deve impactar as vendas este ano. “Em relação às vendas, certamente termos uma queda considerável nas vendas em comparação com nossas participações anteriores, mas isso já era previsto considerando o contexto da pandemia”, afirma.

Mesmo com a queda prevista na comercialização, a feira surpreendeu a expositora pelo rigor na organização. Fiscais transitam diariamente entre os pavilhões para orientar os participantes e fazer com que os protocolos de segurança sejam obedecidos, e garantir tanto a segurança dos expositores quanto do público que visita a feira diariamente, limitado a 15 mil pessoas. “Os visitantes comparecem e cumprem todos os protocolos. E mais uma vez a Fetag fez bonito com o pavilhão da agricultura familiar. Somos muito bem amparados. Além disso, produtores de outros estados tiveram a oportunidade de comparecer e expor seus produtos”, relata Raquel.

De acordo com Jocimar Rabaioli, assessor de política agrícola e agroindústria da Federação de Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul (Fetag-RS), a edição atual da Expointer é de retomada. Em comparação com o ano de 2019, as vendas estão baixas, mas ao comparar com 2020 aumentou muito, não apenas as vendas, mas também o número de expositores que subiu de 50 para 228″, conta.

Destaque feminino e jovem na feira

O fato de mãe e filha serem as únicas a representar Candelária no pavilhão da agricultura familiar é um reflexo das transformações no campo. De acordo com números da Fetag-RS, dos 228 empreendimentos presentes no pavilhão, 39% deles são liderados por mulheres. Outro número que merece destaque é a participação de jovens, que correspondem a 21% dos expositores. Estes números revelam que gradualmente as mulheres tem tomado a frente na agricultura e pecuária familiar em suas propriedades e agroindústrias, além da renovação no campo trazida pelos jovens. Outro ponto positivo, segundo Suzana é o exemplo de inspiração deixado por cada mulher que empreende na agricultura familiar. “Acredito que toda mulher acaba se tornando exemplo positivo para outras”, afirma. A expectativa das artesãs para a próxima edição da Expointer é de um Parque Assis Brasil repleto, não apenas de público, mas de homens, mulheres e jovens, rostos que ilustrem aqueles que fazem a agricultura familiar em Candelária.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here