Irmãos Pohlmann vão compartilhar o Legislativo

Sem espaço para intrigas, Ilceu se reelege e Cezar Pohlmann chega à Câmara pela primeira vez

0
Cezar chega à Câmara de Vereadores pela primeira vez e Ilceu foi reeleito. Foto: Heloisa Corrêa/JC

Seu Ivo Osvaldo Pohlmann tem 79 anos e, por isso, não tinha obrigação de votar nesse domingo (15). E não foi. Só que além de o voto ser facultativo para ele, a abstenção aconteceu porque seu Ivo não queria escolher um filho e desagradar outro. Dois de seus cinco rebentos estavam na disputa por uma cadeira na Câmara de Vereadores. A surpresa é que mesmo sem o voto do pai, os dois foram eleitos. Ao que tudo indica, o fato é inédito no município e na região.

Um é do PTB, Ilceu Pohlmann, e o outro do MDB, Cezar Pohlmann. Acima de tudo, no entanto, são irmãos. A partir do ano que vem, vão ser, também, colegas de trabalho, compartilhando o poder de legislar, concedido pelo povo de Candelária. Ilceu foi reeleito com 517 votos e o irmão mais novo, Cezar, foi conduzido por 424 eleitores a ocupar uma cadeira no Legislativo pela primeira vez. Se somar a votação dos dois, são quase mil votos na família Pohlmann. “É uma alegria estar com meu irmão na Câmara, independentemente de partido. Sei que, assim como eu, ele está do lado do povo”, comentou Ilceu.

Foi uma surpresa para os dois. Para o pai, seu Ivo, nem se fala. Se emocionou ao comentar a conquista dos filhos. Embarcando em seu primeiro mandato, Cezar fará parte da base do governo. Já Ilceu, se manterá como oposição. “Quero trabalhar, fiscalizar, discutir projetos, para fazer valer o voto de confiança dos amigos, dos eleitores”, disse Cezar. Segundo ele, a ficha ainda não caiu por completo. Apesar de ser novato na Câmara, pretende utilizar a experiência adquirida nos último três anos, quando trabalhou na secretaria de Obras.

O fato de estar ao lado do prefeito eleito, Nestor Ellwanger, o Rim, deve facilitar o diálogo com o Executivo sobre as demandas da população. “Eu espero poder unir forças com meu irmão, para trabalhar pela agricultura. Nós sabemos o que é ser produtor rural, pelo que eles passam”, afirmou Ilceu.

INTRIGAS
Durante a campanha, e até mesmo na época das pré-candidaturas, muitos especulavam que Cezar entraria na disputa por uma cadeira no Legislativo para “derrubar” o irmão, que havia deixado o partido. O mais novo afirmou que esse nunca foi o objetivo de se lançar candidato a vereador. As urnas comprovaram isso, já que a candidatura dos dois irmãos Pohllmann acabaram fortalecendo uma a outra. “O Ilceu tem os eleitores dele e eu conquistei os meus. Não houve disputa dentro da família, nem para ‘roubar’ eleitor um do outro”, esclareceu Cezar.

Para o pai, ter os dois filhos ocupando o cargo de vereador é motivo de completa alegria. Contudo, estará a postos para ralhar com qualquer um deles, caso façam algo que não esteja alinhado com os valores aprendidos em casa. “É um legado da família. Que bom seria se nossos filhos pudessem ocupar a Câmara depois de nós. Agora que a família começou não pode parar”, brincou Ilceu.

Convivência

>> A diferença de idade entre Ilceu e Cezar é de 9 anos, mas há ainda outras três irmãs que compõem a família. O mais velho nasceu em Sobradinho, mas veio muito pequeno para Candelária. O caçula nasceu na localidade do Pinheiro, mas viveu boa parte da vida no Faxinal dos Porto. Os dois não lembram muito da infância e de como era a convivência. Contudo, Ilceu lembra que puxava a orelha de Cezar quando ele incomodava.

>> Naquela época, nenhum deles imaginava entrar na política. Até que começaram os convites e, há cerca de 20 anos, se filiaram no MDB. Ao longo dessa trajetória, Ilceu e Cezar procuraram manter valores importantes, aprendidos no berço, com ao sinceridade, a honestidade e a dedicação ao trabalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here