Governo anuncia liberação de parte de rodovias federais

O presidente Jair Bolsonaro vai se reunir em Brasília, com representantes de um grupo de caminhoneiros para tentar a liberação do restante das rodovias.

0
Rodovias federais que foram liberadas na manhã de hoje depois de bloqueios organizados por caminhoneiros.

O Ministério da Infraestrutura anunciou hoje, em um boletim divulgado às 11h (de Brasília), uma lista de rodovias federais que foram liberadas na manhã de hoje depois de bloqueios organizados por caminhoneiros.

De acordo com o ministério, foram liberadas as vias das seguintes rodovias nesta manhã: BR-116/Bahia (Feira de Santana)

BR-101/Bahia BR-101/Sergipe

BR-101/ Espírito Santo

BR-101/Pernambuco (Igarassu)

BR-116/Rio Grande do Sul (Vacaria e Turuçu)

BR-392/Rio Grande do Sul (Pelotas)

BR-285/Rio Grande do Sul (Monte Castelhano, São Borja e Passo Fundo)

BR-040/Minas Gerais BR-116/Rio de Janeiro (Dutra/Barra Mansa)

BR-040/Janeiro (sede da Reduc)

BR-376/Paraná BR-153/Goiás (Anápolis)

Os bloqueios começaram anteontem, durante os atos de caráter golpista do 7 de Setembro convocados pelo presidente, e seguiram ao longo de quarta (08) e na manhã de hoje. Ontem, o presidente Bolsonaro pediu, em áudio, que os caminhoneiros liberassem as vias. Hoje, ele prometeu conversar com os manifestantes para suspender a tentativa de paralisação.

Segundo boletim do Ministério da Infraestrutura com dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), eram registrados pontos de concentração em rodovias federais de 14 estados, com interdições apenas em 5: BA, MA, MG, MS e SC. Nos estados de RS, PR, ES, MT, GO, TO, RO, PA e RR o trânsito está liberado, mas ainda há abordagem a veículos de cargas. 

O presidente Jair Bolsonaro vai se reunir nesta quinta-feira (9), em Brasília, com representantes de um grupo de caminhoneiros que promove bloqueio de rodovias.

O presidente Jair Bolsonaro vai se reunir nesta quinta-feira (9), em Brasília, com representantes de um grupo de caminhoneiros que promove bloqueio de rodovias no país em apoio ao governo e contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Essa ação de Bolsonaro é tentativa de entrar em um acordo para acabar com as manifestações.

O encontro será no Palácio do Planalto e contará ainda com a participação do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, que está à frente das conversas com os caminhoneiros desde quarta (8).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here