Candelariense cria identificador de produtos para deficientes visuais

Solução foi desenvolvida durante um trabalho de conclusão de curso

0
Um dos próximos passos do jovem desenvolvedor será disponibilizar a sua invenção em loja de aplicativos. Foto: Yago Wohlenberg

Facilitar a vida daqueles que não podem enxergar e lhes proporcionar maior comodidade. Com essa premissa, o jovem candelariense Yago Wohlenberg, 25 anos, colocou a mão na massa e desenvolveu um software inédito e diferente. A criação se constitui na identificação dos mais variados produtos por meio de imagens capturadas pela câmera de um computador. Após o reconhecimento —caracterizado pelo quadrado na cor verde — uma voz sintetizada informa ao usuário o nome do que ele está prestes a adquirir. O software também é capaz de discernir livros, objetos, notas de dinheiro e remédios.

Meses de trabalho

Esse trabalho foi a atividade de conclusão do curso Técnico em Informática, realizado pelo Centro de Educação Profissional da Universidade de Santa Cruz do Sul (Cepru/Unisc), apresentado no último dia 14 de dezembro. Foram três meses e meio de desenvolvimento e não houve custos.

O acompanhamento do projeto foi feito pelo professor do curso, Evandro Rodrigues, que o ajudou a formular a ideia, bem como torná-la possível. Yago ressalta que o sistema não requer o uso do código de barras, o que torna o processo mais prático. Para haver essa dispensa, a imagem da embalagem do produto deverá estar registrada em um banco de dados. Os próximos passos deverão ser voltados para a ampliação do programa, permitindo a sua utilização em dispositivos móveis que utilizam o Android.

Ainda não há prazo para que isso aconteça, pois são necessários estudos e testes mais aprofundados, bem como ajustes no acabamento do software. A ideia é futuramente lançar o software na loja de aplicativos Google Play e de graça.

“Me coloquei no lugar”

O desenvolvedor salientou que o intuito foi realizar algo que fizesse sentido e representasse algo positivo para alguém. Ele se disse surpreso com a repercussão de sua invenção e definiu o seu maior sentimento diante de todos os acontecimentos recentes: “A voz do programa repete incessantemente do que se trata o produto. Isso pode até parecer bobo, mas eu me coloco no lugar de quem não enxerga e enfrenta todas as dificuldades já conhecidas. Então, temos de valorizá-las e garantir melhores condições de vida em sociedade”, definiu Yago.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui