Candelária recebe pesquisa sobre covid-19 neste final de semana

Organizado pelo cisvale e pela unisc, estudo irá verificar soroprevalência da doença na região

0
Profissionais de saúde do município atuarão na coleta dos dados da pesquisa; serão 93 testes em Candelária. Foto: Divulgação/JC

Com a finalidade de mensurar a soroprevalência da SARS-CoV-2 (vírus causador da covid-19) nos municípios da região, um importante estudo, organizado pelo Consórcio Intermunicipal de Serviços do Vale do Rio Pardo (Cisvale) e a Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), terá sua primeira etapa realizada neste final de semana.

A pesquisa, que conta com a parceria da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp) e da 13ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS), e apoio da Philip Morris Brasil, é chamada de Covid VRP. O levantamento tem o objetivo de estimar, com base na coleta de dados, quantos moradores da região já foram infectados pela covid-19, a partir do reconhecimento da soroprevalência da doença, que se dá a partir da detecção da produção de anticorpos no sangue da pessoa que já entrou em contato com o vírus e que não está mais contagiosa.

O pesquisa é baseada em outros estudos realizados a nível estadual e nacional, como a Epicovid-19, elaborada e aplicada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), que vem, desde o início da pandemia, apresentando dados sobre a soroprevalência do vírus no Rio Grande do Sul e no Brasil.

COMO SERÁ
A pesquisa que será realizada no Vale do Rio Pardo é dividida em quatro etapas, que serão realizadas a cada 14 dias. A primeira etapa inicia neste sábado (1º) e se estende até o domingo (2), a partir das 8h da manhã nos dois dias. A última etapa é prevista para ocorrer nos dias 12 e 13 de setembro. A pesquisa irá ocorrer, de forma simultânea, nos 14 municípios consorciados com o Cisvale. Ao todo serão aplicados 4.252 mil testes rápidos em todas as etapas. A cada etapa, 1.063 exames vão ser coletados da população regional. Em Candelária, 93 pessoas serão testadas por etapa do estudo.

TESTAGEM
A testagem é feita de forma rápida, a partir da coleta de uma gota de sangue retirada da ponta do dedo da pessoa testada. A aplicação dos exames fica a cargo de profissionais da saúde que atuam nos próprios municípios.

A escolha do público a ser testado se dará a partir de sorteios. Cada município teve a distribuição das amostras sorteado a partir dos seus setores censitários. Em Candelária, foram 24 setores definidos – tanto da zona urbana como da zona rural -, os quais vão servir para que ocorra o sorteio dos endereços das famílias onde serão feitas as abordagens das equipes de saúde, responsáveis por fazer a coleta.

Neste fim de semana, após feita a abordagem na residência, os profissionais de saúde sortearão um morador para a aplicação do exame. “É uma maneira de a pesquisa não ser direcionada e trabalhar com a aleatoriedade”, disse a secretária de Saúde de Candelária, Grazieli Priebe.

A secretária ainda explica que, em caso de algum morador apresentar teste positivo, os demais residentes do domicílio também irão ser testados. A informação é encaminhada até a vigilância em saúde que irá seguir com as orientações e os protocolos que devem ser seguidos pela família.

Em caso de os moradores se negarem a fazer o exame, ou que a família não esteja na residência no momento em que as equipes abordarem a casa as equipes de saúde são orientadas a fazer a testagem na residência ao lado. “Justamente foi feito no sábado e domingo para que não corrêssemos o risco de não encontrar as pessoas na residência”, destaca Grazieli. Em caso de dúvidas, é possível ligar para o telefone 3743-8155 para buscar mais orientações.

Profissionais serão treinados e estarão bem identificados

A Covid VRP, embora esteja sendo organizada pela Unisc e também pelo Cisvale, terá amplo apoio dos municípios, principalmente no que diz respeito à participação dos coletadores, responsáveis por irem até as residências e aplicarem os testes na população. De acordo com Grazieli, foram destacados 11 profissionais (nove titulares e dois suplentes), atuantes nas unidades básicas de saúde do município, para participarem da pesquisa, além de motoristas e veículos da secretaria de Saúde, os quais serão responsáveis por levar os profissionais aos bairros e localidades.

Todos os profissionais estarão utilizando Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como avental descartável, máscara, luvas, e outros materiais necessários. Isso fará com que o coletador seja identificado na hora da abordagem às residências. “As pessoas podem ficar tranquilas, vai chegar o coletador, junto do motorista em um veículo da secretaria, além disso, são profissionais de saúde do município, boa parte já os conhecem, pois atuam nas nossas unidades básicas de saúde”, lembrou Grazieli.

Nesta sexta-feira (31), os 11 profissionais que irão atuar na pesquisa passarão por um treinamento na secretaria de Saúde. Além disso, todos foram testados para garantir que não sejam possíveis transmissores da doença.

IMPORTANTE
Conforme destaca a secretária de Saúde, Grazieli Priebe, a pesquisa tem um fator importante para entender o avanço da covid-19 na região. “Só com os 93 testes não conseguimos mensurar a prevalência no nosso município, a amostra de testes teria que ser muito maior para isso, mas no caráter regional é um excelente número de exames, até porque hoje trabalhamos muitas ações que englobam todo o Vale do Rio Pardo”, salientou.

Ela ainda comenta que é a partir dessa pesquisa, que será possível quantificar o valor real da prevalência do coronavírus. “É um estudo técnico, com profissionais da área. A partir desta pesquisa teremos uma resposta se de fato os municípios estão certos naquilo que estão fazendo desde o início da pandemia ou se é preciso definir novas ações para daqui a diante”, explica.

SAIBA MAIS

>> O estudo é realizado pelo Cisvale e pela Unisc – objetivo é descobrir a soroprevalência da covid-19 no Vale do Rio Pardo;

>> A pesquisa foi dividida em quatro etapas, que serão realizadas a cada 14 dias – a primeira ocorre neste final de semana, no sábado (1º) e no domingo (2), a partir das 8h;

>> Em Candelária serão aplicados 93 testes por etapa – os exames serão coletados em visitas às residências da população por profissionais que atuam nas unidades básicas de saúde do município. A definição das casas ocorre mediante sorteio;

>> Em caso de dúvidas, é possível ligar para o telefone 3743-8155 para buscar mais orientações. A Brigada Militar estará a postos, com a relação de todos os coletadores, caso necessário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here